Editorial

Dezembro de 2019 correspondeu ao último mês da segunda década do século XXI e, claro está, muito principalmente é o mês do Natal, mês do final do ano e mês do cumprimento de algumas obrigações legais de uma Freguesia. A elaboração, discussão e votação do orçamento para o ano subsequente, a organização, em parceria com outras entidades  dos cabazes de Natal  - este ano foram distribuídos por oitenta agregados familiares – e, claro está, a presença em múltiplas atividades alusivas à quadra natalícia, preencheram bem a agenda dos eleitos e dos funcionários da Freguesia.
É que, à giza do tempo natalício múltiplos e variados são os acontecimentos protagonizados pelas entidades oficiais e também associativas.
Fica pois nesta folha mensal o nosso maior penhor e agradecimento a quem faz acontecer um Natal diferente para as crianças, para os mais idosos, para os que mais necessitam.
Uma palavra para a "Guarda, Cidade Natal", que apesar da chuva, ainda assim cumpriu o objetivo de animar a cidade. E o final/passagem do ano na Praça Luís de Camões completou claramente um excelente cartão-de-visita para os que residem e os que não residem na nossa cidade.
A grande sala de visitas da cidade encheu para ouvir a música, olhar o fogo-de-artifício e brindámos todos à entrada do ano de 2020.
No mês de dezembro deixamos registado as boas festas protagonizadas pelas atividades promovidas pelos jardins-de-infância à comunidade, depois as Ceias de Natal  que envolvem os associados das Associações que as organizam e, por fim, os concertos de Natal a que assistimos, completam um puzzle que enobrece quem organiza, agrada a quem assiste e de facto não deixamos que o Natal e o seu profundo valor não fique nunca esquecido na memória dos novos e menos novos.
Com a nossa disponibilidade em acolher e aprender a fazer melhor ficam os votos solidários e amigos de um Bom Ano de 2020.











 
Notícias/Eventos

 

Foi lançado no decurso do mês de dezembro o regulamento e o cartaz da segunda edição do “Orçamento Participativo”  da Freguesia da Guarda.
Entretanto foi igualmente enviado em cartaz o regulamento para todas as Associações da Freguesia e inserida no site idêntica informação.
A particularidade desta edição do Orçamento Participativo reside no “público-alvo”: apenas podem participar com propostas, para avaliação e votação, as Associações Culturais, Desportivas, Sociais e Recreativas.
O limite financeiro inscrito nos documentos contabilísticos da Freguesia é o valor de quatro mil euros.
Assim, e até ao próximo dia 6 de Março, convidam-se as Associações da Freguesia a apresentarem uma atividade, de preferência com um cariz inovador, aberta à participação de toda a comunidade, podendo ou não estar enquadrada no objeto social da entidade associativa, para ser aferida pelo júri, votada pelos cidadãos e posteriormente, entre a Associação e a Junta de Freguesia, a sugestão ganhadora tem a sua concretização garantida.
Verifique as condições de participação, o regulamento geral e, caros dirigentes associativos, associados e população em geral, façam o favor de concorrer.














Assembleia de Freguesia

 

Preenchemos a tarde de sábado do dia 21 de dezembro com a Sessão Ordinária da Assembleia de Freguesia da Guarda, que reuniu sob a presidência de Peres de Almeida, na sala de Conferências da Freguesia no edifício localizado na Guarda Gare.
Estiveram presentes os dezanove deputados que integram a Assembleia de Freguesia e foram eleitos por três forças partidárias: o PSD o PS e o CDS-PP.
Os líderes partidários Rui Baía pelo PSD, Fábio Pinto pelo PS e Pedro Narciso pelo CDS-PP têm marcado presença em todas as sessões e usam igualmente da palavra sobre os vários temas em apreço para a reunião.
Não se registou nesta sessão a apresentação de qualquer moção mas, e mais uma vez, podemos testemunhar a presença de algum público a acompanhar a realização dos trabalhos que, como tem sido seu hábito, mereceu o uso da palavra da quase totalidade dos senhores deputados, no período antes da ordem do dia e na ordem de trabalhos apresentada na convocatória.
Desta sessão temos que relevar a apresentação, discussão e votação das grandes opções do plano e do Orçamento da Freguesia. E pela primeira vez apresenta um valor total um pouco acima dos quinhentos mil euros.
Tratando-se de um documento previsional significa pelo menos uma clara intenção de assumir e honrar o compromisso que estabelecemos no início do mandato e vamos procurando concretizar ano após ano.
Faça uma visita ao que se inscreve, quantifica nos documentos apresentados e verifique onde é investido o montante financeiro que cabe à Freguesia gerir.
Apraz-nos registar e ressalvar com satisfação o bom desempenho e funcionamento da Assembleia de Freguesia, de todos os deputados e da mesa da Assembleia. As atas das Sessões do ano de 2019, excetuando a sessão de dezembro podem aqui ser consultadas.


































Trabalhos

 

O mês de dezembro não fugiu à regra e correspondemos a diversas solicitações: limpeza do átrio da Associação Comercial; preparação da sala de conferências de S. Miguel para uma recolha de sangue; transporte de mobílias a pedido da Cáritas; pintura de uma da sala e colocação de verniz numa parede de madeira na Casa da Sagrada Família, sendo que as tintas foram dadas pelo AKI Guarda. E, com a aproximação do Natal, a ação intensificou-se na área social: para além da organização dos cabazes que a Junta proporciona (cerca de 80 este ano), colaboramos com o Sr. Jean Pina, recolhendo géneros alimentícios em Viseu, realizando mais de uma centena de cabazes e transportando-os para o Lar de Santana d’ Azinha e para o salão do NERGA, onde se realizou uma Ceia solidária , na qual foram entregues quase duas centenas! Houve ainda a Ceia de Natal da equipa da Freguesia, que também implicou trabalho de preparação!
Também cooperámos com os estabelecimentos de ensino: com o JI de São Miguel e as EB1 de Alfarazes e Augusto Gil, onde plantámos flores.
Mantivemos a limpeza urbana: na Rasa, Cabreira, Carreiras Velhas, Póvoa do Mileu, Monte Barro, Quintazinha do Mouratão e Ruas do Repouso e D. Sancho I, onde recolhemos lixo que é deixado na casa onde terá estado o monarca! A visita continuada da chuva obrigou a intervenções céleres na desobstrução de valetas e sumidouros. Estivemos no Bonfim, a pedido da Câmara, para abrir uma vala e procurar a fuga de água que afetou a cave de um restaurante.
Permaneceu a limpeza dos caminhos rurais: nas Carreiras Velhas, no que segue junto à A25 e ribeiro do Massueim e na Quinta do Pombo.
A recolha de monos à 2ª é outra constante e foi o único trabalho realizado na última semana do ano!